emoções enriquecem personagem
Criação Literária

3 emoções para enriquecer o personagem (e como demonstrá-las)

No centro da história está… o personagem. É ele que move a narrativa, conquista a empatia do leitor e faz nos apaixonarmos pelo livro. Histórias com personagens fracos, por mais bem escritas que sejam, não geram identificação com o público. E, no centro do personagem, estão suas emoções. Mesmo que a narrativa caminhe movida pelas decisões que ele toma, suas emoções são fundamentais durante esse processo – já que não é possível ser totalmente racional o tempo todo. Por isso saber escolher as emoções certas – e como demonstrá-las – faz toda a diferença na hora de construir um personagem verossímel. Veja abaixo três emoções poderosas para enriquecer seu personagem.

Emoções que ajudam a compor o personagem

 

1. Atração

Atração é a emoção de evocar interesse ou prazer por algo ou alguém. Um personagem que sente atração irá agir de acordo com ela, já é preciso muito auto-controle para resistir ao objeto de interesse. Crie um elemento na narrativa que desperte a atração incontrolável do seu protagonista e veja do que ele é capaz.

Como demonstrá-la no personagem:
– olhos que seguem fixamente a fonte da atração
– pupilas dilatadas
– realizar movimentos em direção ao objeto de interesse
– encontrar oportunidades para tocá-lo “acidentalmente”
– molhar os lábios
– não prestar atenção aos outros elementos do ambiente
– falar o tempo todo sobre o foco da atração
– interesse exagerado sobre tudo o que se refere a ele
– sentir um frio no estômago
– aumento da temperatura corporal
– ficar sem saber o que falar
– excitação

2. Estresse

Estresse é o estado de tensão por algo que aconteceu, está acontecendo ou ainda vai acontecer. Embora o mais comum seja associar o estresse ao trabalho, não necessariamente essa é a causa principal dessa emoção.

LEIA  Brasil em Prosa: inscreva seu conto

Como demonstrá-lo no personagem:
– músculos rígidos
– caminhar apressado
– fala acelerada
– olhar que não se fixa em nada específico, alternando entre dois ou mais objetos
– gritar com frequência
– falta de paciência para as coisas do dia a dia
– fazer críticas em excesso
– reclamar de tudo
– chorar com facilidade
– dor de cabeça
– falta de apetite
– dificuldade de ver valor ou prazer nas coisas

3. Letargia

Letargia é o estado de apatia em relação às outras coisas. Por mais interessantes que sejam, o personagem mantém-se alheio ao que está acontecendo ao seu redor. Utilize a letargia para dar sinais de que algo de errado está acontecendo com ele.

Como demonstrá-la no personagem:
– postura desleixada
– passos arrastados
– movimentos lentos
– olhos semicerrados
– manter-se focando o nada
– olhar sem brilho
– deixar de fazer o que mais gosta
– recusar convites de amigos
– não participar de conversas
– evitar encontrar com pessoas
– deixar tarefas incompletas
– não cuidar de si mesmo (roupas amassadas, cabelo sem lavar ou pentear)

Então, que tal adicionar algumas emoções a mais no seu próximo personagem?

Escritora, crítica literária, jornalista e professora universitária. Trabalha com criação de textos e preparação de originais. Desenvolve cursos e palestras na área de Criação Literária e Escrita Criativa.

Ronize Aline

Escritora, crítica literária, jornalista e professora universitária. Trabalha com criação de textos e preparação de originais. Desenvolve cursos e palestras na área de Criação Literária e Escrita Criativa.

Leia também...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *