como demonstrar emoções dos personagens
Criação Literária

Como demonstrar emoções dos personagens

como demonstrar emoções dos personagens

Ao escrevermos um livro estamos criando situações que mexerão com as emoções do leitor. Seja um drama psicológico ou uma aventura policial, nosso objetivo é tirá-lo da zona de conforto e propiciar-lhe algum tipo de experiência: empatia, medo, curiosidade, prazer ou outro sentimento qualquer. Uma das melhores formas de fazer isso é aprofundando as emoções dos personagens e, com isso, criar empatia e interesse.

Mas como mostrar as emoções dos personagens sem descrevê-las e ser óbvio demais? Mostrando seus pensamentos, linguagem corporal e reações. É o famoso “show, don’t tell” (mostre, não conte, em inglês). Existem várias formas criativas de trabalhar a emoção nas histórias, e este artigo irá mostrar algumas delas.

Dicas para retratar emoções dos personagens

As escritoras Angela Ackerman e Becca Puglisi têm um trabalho muito interessante listando comportamentos, atitudes e sensações que expressam as emoções dos personagens. Baseada nisso, a ideia é listar alguns sinais físicos e sensações internas associadas a sentimentos. Há muitos outros que você pode adicionar à lista, mas a partir daqui já é possível aprofundar a caracterização do seu personagem, estreitando os vínculos entre ele e o leitor.

Atração

  • Sinais físicos: pupilas dilatadas, flerte, curvar o corpo em direção à outra pessoa, tocar “acidentalmente” a outra pessoa, molhar os lábios, sentar próximo de forma que as pernas ou os ombros se toquem
  • Sensações internas: joelhos que tremem, perda de fôlego, sentir-se emocionalmente ligada à outra pessoa, aumento da temperatura corporal, frio na barriga

Distração

  • Sinais físicos: esquecer compromissos, estado de desorganização, camisa abotoada de forma errada, barba por fazer, não responder a alguma pergunta feita, ter péssimos resultados na escola ou trabalho
  • Sensações internas: garganta seca devido à sede, músculos tensos por falta de exercícios, não conseguir acompanhar o rumo da conversa

Dor

  • Sinais físicos: ranger os dentes, recuar quando tocado, tremor nos membros, repetição da mesma frase, apertar os olhos, morder os lábios, andar pesado, olhos vidrados, narinas vermelhas
  • Sensações internas: hiperventilação, náusea, vertigem, sentir febre ou frio exagerado, cólicas, desmaios

Estresse

  • Sinais físicos: músculos rígidos, discurso acelerado, olhos que pulam de uma coisa a outra, sacudir mãos e braços, direção ofensiva, agressão, reclamação, críticas
  • Sensações internas: dor no pescoço e nas costas, espasmos musculares, dor de cabeça, perda de apetite, nó no estômago

Exaustão

  • Sinais físicos: pálpebras pesadas, olhos vermelhos, cair no sono nos lugares mais impróprios, balbucios, apoiar a cabeça em uma das mãos, tempo de reação lento, arrastar os pés, olhar distante, tom de voz baixo
  • Sensações internas: visão turva, falta de apetite, respiração lenta, músculos pesados

Fome

  • Sinais físicos: tremor nas mãos, olhar fixo para a comida, salivar, falar sobre comida constantemente, cochilar, tocar o estômago, gemer ao sinal de comida, comer exageradamente quando houver comida disponível
  • Sensações internas: sensação de estômago vazio, olfato apurado, dor de cabeça, dor de estômago, salivação ao ver ou sentir o cheiro de comida

Letargia

  • Sinais físicos: postura corporal largada, movimentos lentos, olhar fixo no nada, olhos sem vida, ficar sentado por longos períodos sem se mover, cancelar compromissos, pedir que outros façam as suas coisas, evitar pessoas
  • Sensações internas: peso nos membros, perda de apetite, falta de vontade de se mover

Tédio

  • Sinais físicos: movimentos inquietos, folhear revistas ou livros que estejam à mão, saídas frequentes para mudar de ambiente ou ir ao banheiro, trocar os canais da TV, reclamar, pular em qualquer oportunidade que apareça, largar-se em uma cadeira
  • Sensações internas: hiperatividade, impaciência, peso nos músculos

Vício

  • Sinais físicos: higiene precária (dentes amarelados, unhas lascadas), pele amarelada, pupilas dilatadas ou contraídas, tremores, falta de coordenação, discurso evasivo, evita contato visual, roubo, odores suspeitos
  • Sensações internas: letargia, fadiga, visão comprometida, boca seca, agitação

Você tem alguma dica de como demonstrar as emoções dos personagens? Conte pra gente.

Ronize Aline

Escritora, crítica literária, jornalista e professora universitária. Trabalha com criação de textos e preparação de originais. Desenvolve cursos e palestras na área de Criação Literária e Escrita Criativa.

Leia também...