melhore a descrição de suas cenas
Criação Literária

Melhore a descrição de suas cenas

Muitos escritores menosprezam a descrição em uma obra de ficção e acham que somente a ação já é suficiente. Outros exageram em seu uso e acabam cansando o leitor com detalhes desnecessários e que nada acrescentam à trama. É difícil achar o equilíbrio entre muita ou nenhuma descrição, assim como nem todos conseguem evocar um mundo tridimensional a partir de uma página bidimensional.

A descrição envolve tanto o cenário quanto os próprios personagens, e sua função é ajudar o leitor a visualizá-los. A ideia é que, ao descrevê-los, o escritor esteja trazendo-os à vida. Observe as dicas a seguir para melhorar a descrição de suas cenas.

melhore a descrição de suas cenas

Dicas para melhorar o processo de descrição

Aperfeiçoar a descrição das cenas de uma história significa treinar-se para para cultivar o poder da observação e, então, transformar essa observação em narrativa. E, para isso, o uso dos cinco sentidos é fundamental. Visão, audição, tato, olfato e paladar são seus grandes aliados nesse processo.

1. Observe o mundo

Sherlock Holmes, em conversa com Dr. Watson, declarou: “Você vê, mas não observa”. E o que é observar? É um ato consciente de prestar atenção a detalhes que definem o comportamento de uma pessoa. E, para treinar seu senso de observação, uma boa ideia é realizar atividades ligadas a imagens, como fotografia , por exemplo.  As artes visuais nos fornecem um rico manancial de informações se nos forçarmos a olhar atentamente. Outro conselho que colhi ao longo dos anos é prestar atenção às crianças para reproduzir determinados comportamentos. Raiva, fome, vontade de ir ao banheiro… observe como elas se comportam e adapte para um adulto, se for o caso do seu personagem. Então, pare de simplesmente olhar o mundo e passe a observá-lo.

2. Seja específico

Muitos escritores querem acabar logo com a descrição e seguir adiante. Com isso, tornam-se um tanto vagos nos detalhes, o que faz com o que o leitor acabe tendo uma visão bastante superficial daquela cena ou personagem. Seja específico na descrição. Se um personagem manca de um perna, deixe isso bem claro, porque mais adiante essa característica poderá definir alguma atitude que ele venha a ter.

3. Liste as características de seu personagem

Antes de começar a escrever, faça uma lista com a descrição de cada um de seus personagens. Não é para você colocar essa lista no seu texto, mas para lembrar-se de como os imaginou e, quando estiverem em ação, você ser capaz de incluir atitudes condizentes com as características listadas.

4. Expresse emoções

Em vez de apenas narrar a cena, coloque emoções nela. Os personagens reagem aos fatos e demonstram seu estado emocional. A descrição da cena deve incluir essas atitudes emocionais. Mas, em vez de dizer que seu protagonista ficou nervoso, mostre-o expressando seu nervosismo. Utilize a linguagem corporal: torcer as mãos, suor na testa, andar de um lado para o outro… não é preciso utilizar todos os sinais. Alguns deles já são capazes de dizer ao leitor o estado emocional em questão.

5. Evite clichês

Clichês colocam sua descrição no lugar comum e denotam pouco cuidado com a escrita. “Esperto como uma raposa”, “correu como um louco”,  “sentiu-se um peixe fora d’água” são exemplos de expressões que se tornaram clichês e pouco ou nada dizem sobre sua história e personagem. Ele vai ser apenas mais um a correr como um louco. No entanto, se descrevê-lo como alguém que “corre colocando todo o peso sobre a perna direita, o que causa um desequilíbrio que vez por outra quase o leva ao chão”,  você dá-lhe características únicas e memoráveis.

6. Faça anotações

Depois que você se acostumou a observar o mundo ao seu redor, cultive o hábito de fazer anotações do que lhe chama a atenção. Imagine que você acabou de presenciar uma cena em que uma pessoa, ao levar um susto, começa a rir descontroladamente. Anote. Quem sabe no futuro, ao fazer a descrição de uma cena, essa característica não lhe será útil para demonstrar a reação do seu personagem?

E você, como costuma trabalhar a descrição de suas cenas? Deixe um comentário compartilhando sua experiência.

Ronize Aline

Escritora, crítica literária, jornalista e professora universitária. Trabalha com criação de textos e preparação de originais. Desenvolve cursos e palestras na área de Criação Literária e Escrita Criativa.

Leia também...