fbpx

Uma das maneiras que a internet alterou o mercado editorial foi retirar a exclusividade de publicação das mãos das editoras. Graças ao surgimento de várias plataformas de autopublicação, escritores puderam ser também seus próprios editores – o que, por um lado, pode ser catastrófico se o autor não tiver discernimento sobre seu trabalho, por outro coloca o controle sobre a obra nas mãos de quem a produziu. Cada plataforma de autopublicação tem características próprias. Se você está cansado de esperar por uma carta de aceitação do seu original que nunca chega, vale a pena conhecer cada uma das opções abaixo (inspirada em uma relação que o Listas Literárias publicou) e descobrir a que melhor se enquadra nos seus objetivos.

autopublicação

Plataformas de autopublicação

  • KDP (Kindle Direct Publishing): é a plataforma de autopublicação da Amazon, provavelmente a mais utilizada. Você pode publicar o seu livro digital para leitura no Kindle ou em outros dispositivos, já que quem não possui o dispositivo de leitura da Amazon pode baixar gratuitamente o programa de leitura para rodar no computador, tablet ou até mesmo celular. Isso proporciona um alcance ainda maior das obras comercializadas no site da própria Amazon, que disponibiliza uma página para o autor e outros mecanismos para fazer a divulgação do seu livro. Ah, e você pode ganhar até 70% do preço que o comprador pagar por ele.
  • Bookess: plataforma brasileira de autopublicação em que você tem três opções: vender seu livro em formato digital, vendê-lo em formato impresso ou disponibilizá-lo para leitura gratuita na internet. Essa última opção é uma boa ideia para quem quer ter uma opinião do público antes de colocar a obra de fato à venda. A partir do retorno dos leitores, é possível fazer alterações e deixá-la no ponto certo para ser vendida.
  • Writing Life: essa é a plataforma de autopublicação de livros para o Kobo, leitor concorrente do Kindle. Ali é possível publicar livros digitais no forma EPUB a partir de documentos de texto e também PDF. O autor conta com um Centro de Aprendizagem, que ensina como funciona a plataforma e a melhor forma de produzir um ebook. A vantagem é que, depois de pronto, não é obrigatória a venda no próprio site, podendo baixar o arquivo do livro e disponibilizá-lo em outra plataforma.
  • e-galáxia: essa plataforma é um pouco diferente das anteriores pois não pertence a apenas uma loja ou formato de ebook. A ideia aqui é fornecer as ferramentas necessárias para que o autor publique o seu livro e depois o e-galáxia o disponibiliza em várias lojas, como Apple, Saraiva, Cultura, Amazon e Google Play. O escritor apresenta um projeto e diz que serviços editoriais necessita. Ele receberá propostas de vários profissionais e escolherá as que mais lhe agradar (os serviços são pagos, ao contrário das outras). Depois de pronto, a e-galáxia distribui e comercializa o seu livro e você ganha um percentual das vendas.
  • Publique-se: é a plataforma de autopublicação da Saraiva. Você pode enviar o arquivo em PDF e ela transforma em EPUB. Depois de prontos, os livros são vendidos nos sites da Saraiva e Siciliano, e o autor ganha 35% do valor de venda – abaixo de algumas outras plataformas que chegam a dar 70%, como é o caso da Amazon.
LEIA  7 motivos para ir à Bienal do Livro

E a internet também tem opções para quem quer colocar seu livro à prova antes de vendê-lo. As opções abaixo são plataformas de autopublicação online em que o autor disponibiliza sua obra, toda ou em partes, e recebe comentários e avaliações dos leitores:

  • Wattpad: essa plataforma de autopublicação tem sido utilizada por autores que querem disponibilizar uma parte do seu livro, e com isso atrair a atenção de possíveis compradores, como também por autores que disponibilizam a obra completa. Isso porque a ferramenta tem sido utilizada por editoras que procuram novos autores cujas obras têm despertado interesse no público. E o sistema de comentários, mensagens e indicações favorece essa busca (veja o caso da escritora brasileira que fez sucesso no Wattpad e foi contratada por uma grande editora americana)
  • BookSérie: plataforma para publicação online de livros em série. Para ler o primeiro capítulo você não precisa se cadastrar, mas para dar continudadie à leitura, sim. É um bom termômetro para você ver como sua história está se saindo junto aos leitores.

Você tem mais alguma plataforma de autopublicação para indicar? Já usou alguma? Qual a sua experiência?

Autopublicação: plataformas para lançar seu livro

Escritora, crítica literária, jornalista e professora universitária. Trabalha com criação de textos e preparação de originais. Desenvolve cursos e palestras na área de Criação Literária e Escrita Criativa.

Classificado como:        

21 ideias sobre “Autopublicação: plataformas para lançar seu livro

  • 20/08/2014 em 06:31
    Permalink

    Olá!
    gostaria de deixar registrado aqui mais uma plataforma de autopublicação, afinal, é sempre bom ter diversas opções, principalmente se podem ajudar a todos.
    Eu publiquei um livro pelo http://www.XinXii.com/pt e eles oferecem em muitas outras plataformas, pois trabalham em parceria. Portanto, meu eBook está em mais de 15 lojas, simultaneamente. Ainda ganhei o ISBN para meu livro de ficção.
    Eu recomendo.

    Resposta
  • 23/09/2015 em 23:42
    Permalink

    Tenho tido péssimas experiências com auto publicação, já publiquei : na PERSE , EBOOK, AG BOOK, SITE DO ESCRITO, AMAZON.COM, ETC., MAIS DE 18 livros…e só ganhei… trabalho!

    Resposta
  • 17/11/2015 em 09:58
    Permalink

    Eu tenho uma pergunta: paga alguma coisa nestas plataformas?

    Resposta
  • 18/11/2015 em 23:13
    Permalink

    Olá Ronize. Eu havia resolvido publicar meus livros através da Amazon Kindle. Passei por todo processo. Após livro publicado no site fui clicar para ver como havia ficado e logo abaixo da capa do meu livro estava escrito que ele poderia ser lido de forma gratuita pagando valor e mensalidade para eles. Ora, imediatamente achei que não era bom negócio para mim e removi. Se a kindle ganha para sem vender os livros e os leitores não precisam compra- lo não vi vantagem. Gostaria de saber sua opinião a respeito. Grata.

    Resposta
      • 07/03/2016 em 16:38
        Permalink

        Oi, Fábio.

        Sim, você tem a opção de emprestar o livro, além de vendê-lo.

        Obrigada pela contribuição.

        Abraços,
        Ronize Aline

        Resposta
  • 07/03/2016 em 16:11
    Permalink

    Ronize, muito bacana seu site, parabéns! Já auto-publico há alguns anos e estou indo para meu quinto-livros – sem a menor intenção de parar! Deixo aqui uma pergunta boba, mas para a qual não achei (na web, pelo menos) o correto: auto-publicação ou autopublicação (com ou sem hífen)?

    Resposta
    • 07/03/2016 em 16:37
      Permalink

      Olá, Fábio.
      Obrigada pela visita.
      Que legal, e não tem que parar mesmo
      Sobre a sua pergunta, é autopublicação. Só há hífen quando o prefixo termina com a mesma consoante que o segundo termo (como super-realista), quando o segundo termo começar com H ou R, quando o prefixo terminar com a mesma vogal com que começa o segundo termo e com alguns prefixos específicos, nos quais não está “auto”.

      Abraços,
      Ronize Aline

      Resposta
  • 21/05/2016 em 19:49
    Permalink

    Olá! Ronize, amei seu sati, parabéns! Estou na expectativa de meu primeiro livro. Aqui estou tendo as informações que preciso.

    Resposta
    • 22/05/2016 em 14:12
      Permalink

      Olá, Iza.

      Fico feliz que o blog esteja lhe ajudando. Sucesso!

      Abraços,
      Ronize Aline

      Resposta
  • 26/05/2016 em 20:05
    Permalink

    Olá, Ronize, estou começando agora, já escrevi o meu primeiro ebook e fiz o cadastro no Publique-se da Saraiva, gostaria de saber se com isso eles obtém exclusividade sobre o meu livro e também em média quanto tempo leva para publicá-lo, pois no meu cadastro ele ainda aparece como rascunho e já tem 5 dias isso!

    Quanto a exclusividade é porque também disponibilizei esse trabalho no hotmart e puxei o link de vendas para o meu blog!

    Desde já agradeço!

    Excelente post!

    Resposta
    • 05/06/2016 em 20:13
      Permalink

      Olá, José.

      Eu nunca publiquei nada pelo Publique-se, então não saberia te responder. Aconselho você a ler atentamente o contrato para ver o que dizem sobre exclusividade, a fim de evitar problemas futuros.

      Abraços,
      Ronize Aline

      Resposta
  • 05/08/2016 em 17:25
    Permalink

    Minha dúvida é… podemos publicar de graça, mas seremos lidos? As pessoas estão lendo livros digitais de autores desconhecidos? Como fazer para ser descoberto em meio a tantas opções de auto-publicação?

    Resposta
    • 11/09/2016 em 21:17
      Permalink

      Olá, Laércio.
      Sim, não basta publicar, é preciso ser visto. Mas isso vale para publicação em papel também. Se a editora não trabalhar a divulgação do livro, dificilmente os leitores se interessarão por ele. Então, se voc? optar pela autopublicação, será preciso também trabalhar a autodivulgação. O que não se vê não se deseja.
      Abraços,
      Ronize Aline

      Resposta
  • 08/08/2016 em 21:13
    Permalink

    Só mais uma dica para quem não conhece, o site Smashwords chega ser uma “perfeita” opção, pois o mesmo disponibiliza para vários sites e em vários formatos, embora o site seja em Inglês, vale a pena verificar, pois o mesmo libera ISBN gratuito.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Recomendado
Embora ainda há quem goste de difundir o mito de…
error: