livro aceito na editora
Mercado Editorial

[guest post] 6 dicas para ter seu livro aceito em uma editora

Está com problemas na hora de submeter seu livro para publicação? Pois hoje tenho o prazer de receber aqui no blog um guest post de Tiago Haubert, do Causos de um aspirante a escritor. O blog é uma uma ótima parada para quem curte literatura, e o Tiago preparou algumas dicas bem legais para quem está pensando em enviar seu original para uma editora. Curtam e aproveitem as dicas.

6 dicas para ter seu livro aceito em uma editora

livro aceito na editora

1. Fuja das trilogias iniciais

Esse ponto provavelmente gerará polêmica.

Não digo para você deixar de escrever uma trilogia. Você pode escrever uma história pensando em continuá-la, mas se você, autor iniciante, quer ter seu original aceito, é muito mais fácil escrever o livro de forma a fechar todas as pontas da história não vinculando a editora logo de início a contratar toda a trilogia. Depois, se o seu livro for bem aceito pelo público, crie novas situações para a trama e tente fechar um novo contrato. Lembre-se que a editora é uma empresa e, para ela, investir em um autor inicial já com um trilogia é arriscado, o que muitas vezes causa a rejeição do original, mesmo ele sendo de qualidade.

Meu conselho seria: escreva seu livro sem deixar pontas soltas, envie às editoras e só depois pense na continuidade. O mercado de literatura está crescendo e os leitores estão comprando mais livros nacionais, mas a quantidade de novos escritores também está aumentando exponencialmente, o que deixa o mercado concorrido.

Aqui um link interessante que fala sobre a assunto mais a fundo num post antigo (mais no fim ele fala sobre o assunto): como despertar o interesse de um editor.

2. Divulgue seu trabalho

Crie blogs, participe de feiras, tenha um público que lhe acompanhe.

Tente se tornar conhecido. Isso é muito importante. Como em várias áreas, nem sempre os mais talentosos se destacam. O fato de você, antes mesmo de publicar seu livro, ter um público que já lhe acompanha é um ótimo indicativo para a editora investir em seu livro. Isso aumenta muito a probabilidade de você dar retorno a editora. Lembre-se que antes de tudo a editora visa o lucro e ela tem que visualizar que terá resultado com seu trabalho.

3. Revise

Não termine seu livro antes de revisá-lo. A qualidade do texto é fundamental e acredite, seu livro não está pronto antes de você revisá-lo. Contenha a sua ansiedade. É na correção que o texto se transforma e ganha qualidade. Nesse etapa você corrige os furos e deixa a leitura agradável. Nesse momento, não tenha dó de excluir parágrafos. “Nossa!!! Como ficou legal essa frase”. Então, pergunte-se: Em que ela acrescenta a história? Se a resposta for “nada”, ou “não sei”, ou ainda “mas o parágrafo está muito legal!” Exclua. Se você realmente gostou da frase, guarde-a para outra situação onde, quem sabe, ela fará alguma diferença para a história.

4. Pesquise a linha editorial

A grande maioria dos originais hoje não são aceitos porque as pessoas não pesquisam os gêneros que as editoras trabalham. Se você tem um livro didático, certifique-se de que mandou para uma editora que publica esse gênero.

Segue um link muitas informações de editoras para envio de originais.

5. Crie uma história em algum ponto inovadora

Existem milhares de livros publicados e aspirantes a escritores loucos para terem suas obras lidas. Então, ao escrever a sua, certifique-se de que ela é em algum ponto inovadora. Não adianta escrever uma história de um super-herói de roupa azul, com uma cueca vermelha para fora, mais rápido que uma bala, que tenha força e músculos de aço e pode voar e achar que esse seu livro causará estardalhaço. Caso você queira escrever sobre um super-herói, crie algo novo. Inove em algum momento e dê sua identidade e estilo à história. Pode ser apenas em determinado ponto a inovação, mas isso é fundamental, pois, se for muito similar a outros livros, a editora se perguntará por que simplesmente não pega esse outro autor já conhecido e o publica? Para eles a garantia de resultado é muito maior.

6. Acredite

Mais uma vez, o mais importante: Acredite em você e não desista! Em breve eu entrarei para essa batalha!

Vale salientar que não é apenas fazendo isso que você será selecionado. Existem muitos outros fatores externos que influenciam.

Sucesso na empreitada!

Tiago Haubert

Escritora, crítica literária, jornalista e professora universitária. Trabalha com criação de textos e preparação de originais. Desenvolve cursos e palestras na área de Criação Literária e Escrita Criativa.

Ronize Aline

Escritora, crítica literária, jornalista e professora universitária. Trabalha com criação de textos e preparação de originais. Desenvolve cursos e palestras na área de Criação Literária e Escrita Criativa.

Leia também...

4 Comments

  1. Bruno says:

    Olá, eu estou no início de um livro que pretendo escrever, e pesquisei por dicas de como fazer isso, e aí achei seu blog (muito bom, diga-se de passagem). Mas, um problema que eu achei em um dos itens que você citou, é o primeiro, porque eu pretendia fazer vários volumes do meu livro, mas diferente dos outros livros em que os outros volumes são só alongamentos da mesma história, o meu livro é uma história que será dividida em volumes por ser muito grande pra um único (é quase a vida inteira do protagonista + um pouco da do filho dele), e se eu for colocar um fim logo no primeiro volume, vai perder o rumo da história, muita coisa boa vai ser tirada pra resumir e vai ter muita “encheção de linguiça” nos outros volumes (se é que daria pra fazer, porque a história é essa, que seria compactada em um único volume, não teria mais o que colocar). Nesse caso, o que eu poderia fazer?
    Agradeço a resposta.

    1. Oi, Bruno.
      Que bom que você gostou do blog.
      Quanto à sua dúvida, realmente não é indicado que o primeiro livro a ser apresentado a uma editora seja o início de uma série. É preciso lembrar que, além da questão da qualidade literária, as editoras têm uma visão comercial e precisam ter lucro com seus lançamentos. Por isso, preferem não investir numa série de um autor estreante porque, se o primeiro volume não obtiver um bom resultado, ou estarão presos a um contrato para toda a série ou então não publicarão o segundo volume e sua história ficará suspensa. Uma coisa é investir em um livro, outra é investir em uma série.
      Se você acha que sua história deve mesmo ser uma série, sugiro que mantenha assim. Apenas tenha consciência de que pode ser que encontre mais dificuldades ao apresentá-lo a uma editora. Ou não, já que nunca podemos prever o que vai acontecer. Pode ser que a editora queira investir.
      Desejo boa sorte.
      Abraços,
      Ronize Aline

  2. Marcelo says:

    Gostaria de saber se posso já escrever o meu livro e por índice e capítulos ou apenas escrever diretamente só respeitando as nomas de forma

    1. Oi, Marcelo.

      Se você fizer um planejamento do seu livro (como sugiro aqui: http://www.ronizealine.com/wp-admin/post.php?post=2002&action=edit), automaticamente você já terá os capítulos definidos. Eu, como gosto muito de planejamento, trabalho já a partir dos capítulos definidos, mas tem gente que apenas deixa o texto fluir e depois divide. Tente descobrir o que funciona melhor pra você.

      Abraços,
      Ronize Aline

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *