o sumiço do o
Resenhas

[Resenha] Desvendando O Sumiço do O

Desvendando O Sumiço do O.

Descobrir um livro ao lado de uma criança é algo incomparável. Às vezes o que gostamos nem chega a empolgá-la tanto, e outras vezes seu encantamento nos surpreende. E quando somos arrebatados por uma mesma emoção, os olhinhos brilham junto com os nossos e cada página é saboreada de forma compartilhada? Nesse momento entendemos por que histórias são universais e insubstituíveis. Pois foi compartilhando com meu filho a mesma emoção que descobri O sumiço do O, de Sandra Ronca. Que saber por quê? Leia a resenha abaixo.

O Sumiço do O, o livro

o sumiço do o

 Meu filho tem cinco anos e já está lendo. Vê-lo descobrindo palavras e frases por conta própria traz à lembrança o mesmo deslumbramento que senti ao perceber, lá na minha infância, que eu era capaz de decifrar sozinha todas aquelas histórias que conhecia apenas pela voz de meus pais. À noite, ao colocá-lo na cama, costumo ler um dos livros de sua própria biblioteca, e ultimamente ele tem dividido a leitura comigo, adorando compartilhar a contação de história. Pois foi num desses momentos mágicos que nossos olhinhos brilharam juntos com O sumiço do O, texto e ilustrações de Sandra Ronca.

“Às vezes sua mãe lia junto. Uma, duas histórias. Outras vezes, Mariana lia sozinha, enquanto sua mãe ajeitava a cozinha”, nos conta Sandra que, de forma primorosa faz com que os pequenos leitores se reconheçam na sua personagem. Pois foi num dia desses em que Mariana foi ler sozinha que se deu o acontecido: não era possível continuar a leitura pois a letra O havia sumido. “Que é isso, minha querida? Desde quando letra tem vida?”, descrê a mãe, já um tanto distanciada das peripécias da imaginação, com a maioria dos adultos.

Mariana segue na sua aventura, tentando captar a história e capturar o O fujão, que assume diferentes disfarces a fim de escorregar para fora do livro. “Tem o O tipo garrancho, brincando de Capitão Gancho!”, alerta a menina, desolada por não conseguir conseguir terminar a leitura. E a criança ao meu lado maravilhada com a descoberta de que sem a letra em questão, ler se torna um problemão. É com escrita rimada e ilustrações que abraçam o pequeno leitor que Sandra, tal qual Mariana, segue na sua aventura literária.

ilustração do livro O sumiço do O
Ilustração de Sandra Ronca

Letras são muito mais do que letras, nos mostra a autora com jeito de que ela mesma, quando pequena, já vislumbrou muita letra fazendo traquinagens nas histórias. E que falta fazem! Quanta coisa se perderia se apenas uma delas resolvesse desaparecer? “Mariana foi falando, à medida que ia pensando, a confusão que seria sem o O na vida”. Camelo, macaco, urso, coruja, minhoca… são tantos os bichos que não existiriam. E ao meu lado, na cama, outras tantas palavras ia sendo ditas pela criança, palavras nas quais o O faria muita falta. E é assim que se dá a magia, quando a história se liberta do livro e assume seu lugar na realidade imaginada. Quando cria vida própria e passa a não pertencer mais à autora, mas a todos que vislumbraram um lugar onde o impossível não existe.

O sumiço do O
Sandra Ronca (texto e ilustrações)
Editora Prumo, 2012
32 páginas

Para conhecer mais sobre o trabalho da autora de O sumiço do O, visite o site da autora.

Ronize Aline

Escritora, crítica literária, jornalista e professora universitária. Trabalha com criação de textos e preparação de originais. Desenvolve cursos e palestras na área de Criação Literária e Escrita Criativa.

Leia também...