fbpx

9 dicas para escrever um romance de fantasia.

A literatura de fantasia, que há muito tempo já arrebata leitores no país, vive agora um momento de crescimento também para os escritores. As editoras brasileiras têm investido em talentos da terra e cada vez mais é possível ver títulos nacionais ao lado de títulos estrangeiros nas livrarias, e vários com vendagem e repercussão bem consideráveis. Novas editoras e selos têm surgido para aumentar o mercado e a oferta de produtos, ajudando a propagar a literatura de fantasia, como é o caso da revista Bang!, editada e distribuída gratuitamente pela editora Saída de Emergência Brasil, sobre a qual já falamos aqui. Então é hora de tirar o original da gaveta e aproveitar o momento do mercado, ou então começar a escrever agora sua história. Para ajudá-lo nessa tarefa, daremos a seguir nove dicas para escrever um romance de fantasia.

Dicas para escrever um romance de fantasia

romance de fantasia

  1. Escolha o cenário onde sua história será ambientada. É muito comum livros de fantasia terem como cenário países míticos ou mundos maravilhosos cujo funcionamento não podem ser explicados racionalmente. Só não se esqueça que o leitor não está familiarizado com esse ambiente criado por você, então é preciso apresentá-lo a ele. Quando um romance é situado no mundo real, pressupõe-se que não haja problema para a compreensão de como ele funciona. Já no caso de um reino de fantasia, é necessário que isso seja explicado para que o leitor possa acompanhar a narrativa sem qualquer prejuízo. Além de que uma das forças da história de fantasia está justamente na descrição dos ambientes, suas características singulares e a de seus habitantes.
  2. Crie personagens críveis. Não é porque você está falando de elfos, magos ou qualquer outro ser fantástico que pode se descuidar da sua criação. Seres fantásticos precisam ser tão aprofundados quanto qualquer outro personagem. Mas isso não quer dizer que você precisa ficar preso a estereótipos. Elfos, por exemplo. Na mitologia de Tolkien, são seres altos, loiros, bonitos e habilidosos  com o arco e flecha. Já os elfos de Rowling são seres baixinhos, orelhudos, sem nenhuma graça e sua habilidade está nos serviços domésticos, para o qual são mantidos escravos.
  3. Além do personagem principal, o herói da história, é preciso povoar seu mundo mítico com outros personagens, criar o seu universo. Escritores de fantasia, quando alcançam uma certa posição, são reconhecidos por seu universo – o conjunto entre personagens e locais onde suas histórias são ambientadas. E as diferenças de personagens para cada escritor, como o exemplo dos elfos que demos no tópico anterior, é o que tornará os universos únicos. Anjos, zumbis, vampiros… Eles estão por toda parte. Mas cada autor procura criar seu universo com características próprias.
  4. É preciso que entre tantos personagens não-humanos haja também algum, ou alguns, bem próximos do que conhecemos como humano. De preferência, o herói da sua história. Dessa forma, o leitor se identificará mais facilmente com o personagem, será capaz de sentir os medos e temores ao longo da jornada.
  5. Dê nomes diferentes aos seus personagens. Boa parte da personalidade deles estão em seus nomes e, em livros de fantasia, nomes fora do comum são bem-vindos. Busque em mitologias de outras culturas, livros históricos, modifique nomes conhecidos tornando-os… fantásticos.
  6. Crie um grande desafio que seu herói terá de enfrentar, para o qual ele contará com o apoio de alguns seres que encontrará ao longo do caminho. Seres com habilidades que o herói não tem. Além do grande desafio, é preciso inserir pequenos obstáculos que vão sendo superados até se chegar ao grande desafio final. Isso garantirá que nunca faltará ação à narrativa. Recuperar algum objeto mágico costuma ser um desafio bastante utilizado, mas também vale o desafio de destruir um objeto – vide O senhor dos anéis.
  7. Insira elementos sombrios no seu texto. Os seres da sombra mantêm nossos sentidos alertas e nos lembram que mesmo nós guardamos nosso lado sombrio. Eles fazem um contraponto com os seres luminosos, uma metáfora que expressa os sentimentos contraditórios que convivem dentro de um mesmo humano. Enquanto nós somos constituídos de contradições, os seres mágicos têm sua índole muito bem definida: ou eles estão a favor do herói ou contra ele.
  8. Inicie o romance com uma cena de impacto, na qual o leitor será surpreendido e fisgado, fazendo com que queira continuar a leitura. Nessa abertura comece a dar informações sobre o seu cenário e personagens, para que o leitor vá se ambientando. Ao narrar a cena, descreva o local onde ela se passa, quem são os personagens que fazem parte, que poderes eles têm e como isso introduz o desafio que seu personagem principal irá enfrentar.
  9. E por último, mas não menos importante, assim que você começar a criar seu cenário e personagens (antes de começar a escrever a história) faça um guia para sua consulta. Nomes dos personagens, características, poderes, habilidades, fraquezas, ambientes, nome de cada local e assim por diante. Não cometa o erro de pensar que vai se lembrar de tudo, que anotar é desnecessário, pois à medida que você for fazendo mais pesquisas para a história, ou mesmo escrevendo, novas ideias vão surgindo. Vai chegar um momento em que você não dará conta de um universo completo, e o guia será muito útil para consultar ou tirar dúvidas. Talvez você até possa utilizar uma parte dele no próprio livro, ao final, como um roteiro para o leitor não se perder em seu universo.
LEIA  6 ícones na escrita lúdica de Julio Cortázar
romance de fantasia - elfos
Os elfos de Tolkien
romance de fantasia - elfos de rowling
Os elfos de Rowling

 

 

 

 

 

 

Se quiser mais dicas sobre como escrever um romance de fantasia, esse site é uma boa fonte de consulta (detalhe: é em inglês).

Você gosta de ler ou escrever romance de fantasia? Conte pra gente do que mais gosta nesses romances.

 

9 dicas para escrever um romance de fantasia

Escritora, crítica literária, jornalista e professora universitária. Trabalha com criação de textos e preparação de originais. Desenvolve cursos e palestras na área de Criação Literária e Escrita Criativa.

Classificado como:        

30 ideias sobre “9 dicas para escrever um romance de fantasia

  • 20/10/2013 em 04:24
    Permalink

    Mandou bem, RONIZE ALINE. Aqui no Brasil deveria ter cursos superiores para aperfeiçoar e dar um mínimo de condições técnicas para quem tem talento de escritor como na Inglaterra. Tais cursos ajudariam aos escritores a projetar melhor a sua obra. Não basta ter talento para ser escritor assim como não basta ter talento para ser artista plástico, etc.

    Resposta
    • 20/10/2013 em 15:50
      Permalink

      Obrigada, Zecando. Há alguns anos a Unisinos, em São Leopoldo (RS), abriu um curso superior de formação de escritores que gerou muita polêmica. Muita gente ainda vê a literatura como fruta de pura inspiração e nenhum trabalho, algo que não precisa ser exercitado e praticado. Por conta disso, o escritor como profissional ainda é tão pouco valorizado. Acha-se um absurdo que ele queira ganhar dinheiro com seu trabalho (sim, escrever um livro dá trabalho, embora muitos não acreditem), enquanto isso é visto como normal em outras profissões. Não sei se esse curso continua ativo, mas sei que a ideia ainda divide muita gente. Se há pessoas que querem ser escritor sem nem mesmo gostar de ler, imagine estudar para escrever…
      Obrigada por sua participação e seja sempre bem-vindo ao blog.
      Abraços
      Ronize Aline

      Resposta
  • 20/10/2013 em 11:24
    Permalink

    Dicas muito boas, me ajudaram a ver com outros olhos um projeto que iniciei e parei. Vou retomar a escrita do meu livro, muito obrigada. =)

    Resposta
    • 20/10/2013 em 15:51
      Permalink

      Oi, Larisse. Que bom receber seu comentário. Fico muito feliz que o blog tenha te motivado a retomar um projeto de escrita. Seja sempre bem-vinda.
      Abraços
      Ronize Aline

      Resposta
  • 20/10/2013 em 16:56
    Permalink

    Gostei muito das suas dicas estou pensando em escrever um livro mas ñ sabia como , mas depois de ler suas dicas já estou com varias ideias de como escreve.

    Resposta
  • 06/11/2013 em 18:36
    Permalink

    Nossa, resumiu maravilhosamente bem o que é estritamente necessário para se escrever um livro de fantasia. Só porque o gênero cede espaço a algumas loucuras que não encontraríamos em livros tidos como “normais”, isso não significa que ele seja mais facilmente desenvolvido.

    Ingryd Novaes – Escritora
    http://ingrydnovaes.blogspot.com.br/

    Resposta
  • 12/11/2013 em 02:54
    Permalink

    achei muito interessante as dicas…me mande mais coisas pois adoro ler e escrever….muito obrigado….claudio…..

    Resposta
  • 06/01/2014 em 14:26
    Permalink

    Eu comecei a escrever um romance fantástico em que o personagem principal é do mundo real e encontra uma passagem para outro mundo habitado por ninfas e outras criaturas mágicas. Olhando melhor suas dicas, pensei em primeiro estruturar o romance e depois reiniciar a história, já que eu estava escrevendo o enredo sem imaginar antes o que aconteceria depois. Foi muito bom visitar o seu site e continuarei visitando.

    Resposta
  • 03/02/2014 em 19:13
    Permalink

    oi gostei muito das suas dicas ja escrevi meu primeiro livro do tema romance/policial agora ja to com outro projeto de ficcao desta vez vou me aventurar na fantasia é um romance e é ambientado no seculo 17 aqui no Brasil nunca fiz cursos de lingua portuguesa ou de literatura mas pretendo mesmo assim nao vou fazer disto barreira por que sei que na minha escrita tem muitos erros mas esse fato nao me impede de cativar a mim e meus amigos.

    Resposta
  • 06/03/2014 em 12:59
    Permalink

    Olá Ronize,

    Gostaria de saber se para escrever um livro é necessário algum curso superior?

    Desde já, agradeço.

    Resposta
    • 06/03/2014 em 17:22
      Permalink

      Olá, Nathany.
      Obrigada pela visita.
      Não, não é necessário nenhum curso superior para escrever um livro. É preciso, sim, gostar de ler, de escrever, saber contar histórias, desenvolver uma ideia e usar as técnicas da escrita literária.
      Abraços,
      Ronize Aline

      Resposta
      • 08/03/2016 em 19:05
        Permalink

        Oi, Ronize.
        Gostaria de saber quais seriam essas técnicas da escrita literária a que você se referiu.
        Obrigada.
        Abraços.
        Maria Helena

        Resposta
        • 15/03/2016 em 17:35
          Permalink

          Olá, Maria Helena.

          São as técnicas que trago aqui no blog. Se você for à categoria Criação Literária encontrará diversas delas.

          Abraços,
          Ronize Aline

          Resposta
  • 23/05/2014 em 16:33
    Permalink

    Muito boas as dicas. Tenho uma história praticamente completa em minha mente. Sei que tomará quatro livros, e já estabeleci uma cronograma e roteiro para o primeiro, que já foi iniciado. Contudo, permanece a dificuldade em dar sequencia pela irregularidade na escrita. O que se pode fazer neste caso? Que dicas você dá para que alguém que tem outras ocupações conseguir concentrar-se?

    Resposta
  • 17/07/2014 em 22:11
    Permalink

    Nossa gostei das dicas, algumas eu já estou utilizado, outras eu vou começar a aplicar.
    Criar um universo diferente é muito complicado eu comecei anotando coisas basicas, mas que agora esta sendo muito util…

    Resposta
    • 22/07/2014 em 15:01
      Permalink

      Olá, Tiago.
      Que bom que as dicas estejam sendo úteis a você. Criar universos é uma tarefa trabalhosa, mas muito recompensadora.

      Abraços,
      Ronize Aline

      Resposta
  • 30/07/2014 em 16:27
    Permalink

    Olá Ronize;
    Eu gostava de ter uma opinião da minha história, que ainda está no início.
    Alguma hipótese de me dar a sua opinião sobre ela?

    Cumprimentos e obrigado!

    Vasco Ramos

    Resposta
    • 31/07/2014 em 13:59
      Permalink

      Olá, Vasco.

      Um dos trabalhos que realizo é justamente a leitura crítica de originais. Se interessar, envie-me um email para .

      Abraços,
      Ronize Aline

      Resposta
  • 05/10/2014 em 10:19
    Permalink

    Como você mesmo disse, o bom das histórias de fantasia é o universo. Rowling (não sei escrever) ela criou todo o universo inteiro em que é tão real que é possível acreditar neles.. é vocês são ótimos em dar dicas, eu não pensaria assim na hora de escrever meu livro, mas você ensinou a pensar diferente.

    Você já escreveu um livro? Poderia postá-lo para nós lermos? é que eu quero ver o fruto de tão preciosas dicas…

    Resposta
  • 17/12/2014 em 04:47
    Permalink

    Olá, gostei muito da sua postagem ^^
    Estou escrevendo um livro, mas to no começo ainda. Ele é narrado por uma garota de 15 anos, chamada Ami. Ela vive na Alemanha. Aí um dia, ela ouve uns barulhos estranhos vindos porão da casa, e qudo chega lá, encontra um livro. Entao ela é sugada para dentro dele, e acaba indo para um outro mundo, tipo um universo paralelo. Lá ela vive varias aventuras, mas seu objetivo principal é matar um cara, chamado Imperador Antuz.
    Eu quero que esse livro seja visto como uma critica social, apesar dele ser de fantasia. Quero criticar a desigualdade social, mesmo que a Ami nunca fale isso no livro. Queria saber também se a historia esta boa, pois eu quero fazer um best seller.
    Obrigada 🙂

    Resposta
  • 10/02/2016 em 01:42
    Permalink

    Um maravilhoso artigo, Ronize, está de parabéns. Eu escrevo fantasia desde os treze anos. Hoje tenho vinte e devo admitir que eu cresci muito. Criei lugares que jamais achei que seria capaz de criar, personagens que eu admiro e amo muito e uma história pela qual eu sou irremediavelmente apaixonado. Ainda assim, enfrento todos os problemas que qualquer escritor enfrenta: Os bloqueios de criação. Mas tudo o que criei até hoje desde os treze anos me ajudou a criar o meu projeto atual e estou fazendo de tudo para torná-lo algo concreto. Deseje-me sorte! 😀

    Resposta
    • 12/02/2016 em 12:05
      Permalink

      Oi, Rayan.

      Que legal quando conseguimos colocar em prática nossos sonhos e vê-los tomando forma.
      Claro que lhe desejo sorte!

      Abraços,
      Ronize Aline

      Resposta
  • 05/04/2016 em 22:09
    Permalink

    Adorei as dicas! Ando lendo mais sobre como escrever, já que só escrever estava me travando muito, e tenho encontrado muitos aspectos que quero e preciso aprender. Sinto que vou escrever durante minha vida toda, e como já tenho 21, passou um pouquinho da hora de aprender mais sobre o processo de produção! Conheci seu site ontem e gostei de tudo o que li até agora. Um abraço!

    Resposta
    • 07/04/2016 em 17:35
      Permalink

      Olá, Caroline.

      Imagine, nunca é tarde para aprender, ainda mais sobre escrita, que é algo que não temos o hábito de nos aprofundarmos ou fazermos curso.
      O bom é que você está disposta a aprender.
      Seja sempre bem-vinda aqui no blog.

      Abraços,
      Ronize Aline

      Resposta
  • 21/06/2016 em 20:33
    Permalink

    Boa noite, tenho certa afeição pela escrita. Iniciei meu segundo rascunho de fantasia, e por vezes pego-me sem esperança por todas as barreiras que há para se tornar uma escritora no Brasil, tenho dezessete anos e tento me obrigar a pensar que isso é besteira. Algumas pessoas para quem mostrei meu rascunho disseram que há futuro porque é diferente, mas deixo-me abater facilmente por toda a realidade que dizem sobre os iniciantes e “sonhadores”. Há alguma chance de eu me sair bem?

    Resposta
    • 27/06/2016 em 17:02
      Permalink

      Olívia,

      sempre há chance. Só não há chance se você não tentar. O mercado editorial brasileiro é difícil mesmo, mas se é isso que você quer, siga em frente. O meu primeiro livro infantil demorou nove anos para ser publicado. E se eu tivesse desistido?
      Boa sorte!

      Abraços,
      Ronize Aline

      Resposta
  • 15/08/2016 em 21:57
    Permalink

    Seu site é absolutamente fantástico! Encontrei aqui tudo o que eu procurava para dar início à minha carreira de escritor. Ao fim de uma jornada em minha vida, quase na meia-idade, sinto-me bem à vontade para seguir esse caminho. Gostaria de aproveitar para solicitar uma dica. Tenho vontade de seguir essa carreira, e gostaria de fazê-lo de maneira bastante sólida. Penso inclusive no mercado internacional, e por isso estou pensando em cursar o bacharelado em Letras, Tradução inglês. Por outro lado, como fiz curso de teatro amador, sei o potencial que as artes cênicas trazem para o mundo da criatividade. Tecnicamente, do ponto de vista da instrumentalização de uma carreira de escritor, o que você acha que seria uma melhor escolha entre elas, artes cênicas ou Letras?

    Resposta
    • 11/09/2016 em 21:14
      Permalink

      Olá, Alexsandro.
      Obrigada pela mensagem.
      Qualquer uma das habilitações terá muito a acrescentar, visto que, assim como em qualquer carreira, o aprimoramento terá que ser constante. Apenas que no curso de Letras/Literatura você irá estudar as obras, e conhecer o que já foi feito sempre é um ótimo começo.
      Abraços,
      Ronize Aline

      Resposta
  • 01/04/2017 em 22:56
    Permalink

    As 3 regras para uma boa fantasia
    geekdeverdade.blogspot.com/2017/04/as-3-regras-para-uma-boa-fantasia.html

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Recomendado
 A Princesa e os Sapos, um conto de fadas do…
error: