universos literários
Criação Literária

O Poderoso Chefão e outras 13 aberturas instigantes

O Poderoso Chefão e outras 13 aberturas instigantes.

Fisgar o leitor logo no primeiro parágrafo é fundamental para que ele continue interessado em seu livro. Uma boa abertura atiça a curiosidade e cria a expectativa de que toda a história será igualmente interessante. Por isso, o uso das técnicas literárias deve estar presente desde o início do processo narrativo. Conheça algumas aberturas instigantes que ficaram marcadas na história da literatura.

1. A Metamorfose – de Franz Kafka

Certa manhã, ao despertar de sonhos intranquilos, Gregor Samsa encontrou-se em sua cama transformado num inseto monstruoso.

2. O Poderoso Chefão – de Mário Puzo

Amerigo Bonasera, sentado na Terceira Corte Criminal de Nova York, esperava justiça; vingança contra os homens que tão cruelmente maltrataram sua filha, que procuraram desonrá-la.

aberturas instigantes
O Poderoso Chefão ganhou adaptação para o cinema

3. Grande Sertão: Veredas – de João Guimarães Rosa

 Nonada. Tiros que o senhor ouviu foram de briga de homem não, Deus esteja.

4. Lolita – de Vladimir Nabokov

Lolita, luz de minha vida, labareda em minha carne. Minha alma, minha lama. Lo-li-ta: a ponta da língua descendo em três saltos pelo céu da boca para tropeçar de leve, no terceiro, contra os dentes. Lo. Li. Ta.

5.  O velho e o mar – de Ernest Hemingway

O velho chamava-se Santiago. Dia após dia, tripulando sua pequena canoa, ia pescar no Gulf Stream. Mas nos últimos 84 dias não apanhara um só peixe.

6.  Cem anos de solidão – de Gabriel García Márquez

Muitos anos depois, diante do pelotão de fuzilamento, o Coronel Aureliano Buendía havia de recordar aquela tarde remota em que seu pai o levou para conhecer o gelo.

7. Dom Quixote – de Miguel de Cervantes

Num vilarejo da Mancha, de cujo nome não quero lembrar-me, não há muito tempo vivia um fidalgo dos de lança em lanceiro, adarga antiga, rocim magro e cão corredor.

8. Macunaíma – de Mário de Andrade

No fundo do mato virgem nasceu Macunaíma, herói de nossa gente.
use aberturas instigantes
Cartaz da adaptação de Macunaíma para o cinema

9. O perfume – de Patrick Süskind

No século XVIII viveu na França um homem que pertenceu à galeria das mais geniais e detestáveis figuras daquele século nada pobre em figuras geniais e detestáveis.

10. O estrangeiro – de Albert Camus

Hoje mamãe morreu. Ou talvez ontem, não sei bem.

11. Anna Karenina – de Leon Tolstoi

Todas as famílias felizes se parecem, cada família infeliz é infeliz à sua maneira.

12. O apanhador no campo de centeio – de J.D. Salinger

Se querem mesmo ouvir o que aconteceu, a primeira coisa que vão querer saber é onde eu nasci, como passei a porcaria da minha infância, o que meus pais faziam antes que eu nascesse, e toda essa lengalenga tipo David Copperfield, mas, para dizer a verdade, não estou com vontade de falar sobre isso.

13. Memórias Póstumas de Brás Cubas – de Machado de Assis

Marcela amou-me por quinze meses e onze contos de réis.

14. Orgulho e Preconceito – de Jane Austen

É uma verdade universalmente conhecida que um homem solteiro, possuidor de boa fortuna, deve estar necessitado de esposa.
E qual é a sua abertura de livro favorita? Conte pra gente!
Não esqueça de garantir seu ebook GRATUITO com dezenas de técnicas e exercícios para estimular a criatividade.

 

LEIA  A Turma do CP-500: neste domingo

Escritora, crítica literária, jornalista e professora universitária. Trabalha com criação de textos e preparação de originais. Desenvolve cursos e palestras na área de Criação Literária e Escrita Criativa.

Ronize Aline

Escritora, crítica literária, jornalista e professora universitária. Trabalha com criação de textos e preparação de originais. Desenvolve cursos e palestras na área de Criação Literária e Escrita Criativa.

Leia também...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *