dicas de boas ideias
Criação Literária

10+ dicas para conseguir boas ideias

10+ dicas para conseguir boas ideias. 

 Enquanto para uma imensa parcela de autores inéditos publicar o primeiro livro é a principal preocupação, para outros o grande desafio está em achar a história perfeita para o livro. Na criação literária, a busca pela melhor ideia antece, e muito, a busca pela melhor editora. Mas há alguns truques que nos ajudam a estar mais perceptíveis à presença de ideias – se não a ideia perfeita, com certeza boas ideias irão surgir se você tiver o estímulo necessário. Veja abaixo 10+ dicas para conseguir boas ideias.

1. Não desperdice boas ideias

Há um velho ditado que diz que o ótimo é inimigo do bom. Não fique esperando pela IDEIA que irá transformá-lo na nova sensação da literatura do dia para a noite. Ideias simples, quando bem aproveitadas e construídas, rendem bem mais do que ideias absurdamente maravilhosas que não foram bem desenvolvidas. Por isso agarre uma ideia boa quando ela aparecer à sua frente em vez de deixá-la passar esperando pela próxima, que poderá ser a “ideia ótima” que você imagina que está a caminho.

2. Preste atenção ao seu redor

Fique atento à sua volta, o tempo todo. Fones de ouvido são grandes inimigos de escritores. Enquanto você relaxa ouvindo as novas músicas da sua banda favorita, várias ideias circulam por onde você está, passam pertinho ou até mesmo esbarram no seu ombro. Mas, infelizmente, você está tão distraído que sequer as ouve sussurrarem em seu ouvido. Portanto, deixe os fones de ouvido em casa e, em locais públicos, abra bem os ouvidos para o que é dito à sua volta. A literatura está por toda parte. Quem sabe não há boas ideias tentando lhe sussurrar algo?

3. Músicas sugerem boas ideias

Ao contrário do que possa parecer, a dica anterior não quer dizer para você simplesmente ignorar a música – apenas para não deixá-la desviar sua atenção do que acontece em seu entorno. Mas música também é uma rica fonte de criação literária. Um simples verso ou refrão, que talvez você já tenha ouvido inúmeras vezes, eis que de repente faz irromper em sua mente uma bela ideia para um livro. Ou, talvez, uma música inteira pode virar uma história, como é o caso de Como se não houvesse amanhã – 20 contos inspirados em músicas da Legião Urbana eO Livro Branco – 19 contos inspirados em músicas dos Beatles + Bonus Track, ambos organizados por Henrique Rodrigues. Como você pode ver, música e literatura são ótimos parceiros.

4. Sua espera pode valer algumas boas ideias

Salas de espera são ótimos lugares para ideias se esconderem. Principalmente quando estão cheias. Consultórios médicos costumam atrair pessoas dispostas a compartilharem seus problemas com completos desconhecidos, daí o que você precisa fazer é apenas pegar uma revista e fingir estar lendo mas com o ouvido ligado nas diversas conversas paralelas. Então, é só se concentrar na que parecer mais interessante e com mais potencial de virar literatura. Ou aproveitar um pedacinho de uma, um detalhe de outra e deixar a imaginação, e a escrita criativa,  fazerem o resto.

LEIA  8 lugares imaginários da literatura

5. Brigas instigam a imaginação

Brigas não são necessariamente as situações mais agradáveis de se presenciar. Mas se acontecer de você estar caminhando e dar de cara com um casal parado no ponto de ônibus, numa discussão sem fim, e de repente a garota soltar um “jamais imaginei que você fosse capaz de fazer algo tão abominável assim”, essa é uma boa oportunidade de você se abaixar e fingir estar amarrando o cadarço do tênis (ou atendendo o celular, procurando algo na bolsa, qualquer coisa). E, mesmo que o “abominável” acabe não sendo revelado (ou não se mostre tão “abominável” assim), sua imaginação já começou a funcionar e você tem um ótimo início para um conto, por exemplo.

6. Explore velhos álbuns de fotos

Fotografias são um registro, muitas vezes, incompleto de um determinado fato. Se você não esteve presente no momento em que a foto foi tirada, provavelmente será capaz de dizer muito pouco a respeito daquela imagem estática. Essa é a hora em que a imaginação entra em ação. Quanto mais antiga a foto, melhor. Quem seriam aquelas pessoas retratadas ali? De que época são aquelas roupas? Por que todos sorriem exceto a garota sentada no muro? O que faz um rolo de macarrão largado no chão? Vá imaginando respostas para essas e outras perguntas e você terá uma boa história pela frente.

7. Comece pelo título

Normalmente, os manuais de criação literária costumam sugerir que o ideal é criar o titulo depois da história pronta, ou então ao longo de seu desenvolvimento. Mas por que não inverter e comecar criando um titulo de impacto? Ou instigante? Depois vá imaginando que história poderia ser contada a partir daquela ideia. Foi isso que aconteceu com meu livro Anete, nariz de chiclete. Ouvi alguém falar o nome Anete (daí a importância de estar atento o que acontece à sua volta) e imediatamente a rima veio à cabeça: nariz de chiclete. Então pensei: “Esse é um bom título para um livro infanti. Mas que história esse título contaria?”. A partir daí comecei a criar a aventura dessa menina que adorava fazer bolas de chiclete que estouram no nariz.

8. Não deixe os sonhos irem embora ao despertar

Sonhos são excelentes repositórios de ideias. O grande problema é que elas costumam dissipar-se depois que acordamos. De tanto perder boas ideias por acreditar que conseguiria me lembrar delas mesmo se voltasse a dormir “só mais um pouquinho”, adotei o hábito de manter um caderno na mesinha de cabeceira. Não adianta, ideias são ingratas. Se você não lhes dá a devida atenção e vira para o lado para dormir de novo, elas rapidamente somem de sua cabeça e sabe-se lá em que outra cabeça irão dar o ar da graça. Por isso, não confie na sua memória (ela vai lhe trair): escreva logo sua ideia antes que ela fuja.

9. Suas batalhas virtuais podem render boas histórias

Muita gente já percebeu que jogos são o ambiente perfeito para criar histórias. Não apenas quem joga RPG, um excelente cenário para novas ideias, mas também videogames. Mas isso seria plágio, você pode estar pensando, afinal a história do game já está toda ali. Não se você tentar imaginar qual a verdadeira história daquele personagem secundário que faz apenas uma rápida participação no jogo. Ou então adaptar o conflito central para uma outra situação, ou época. Por exemplo, e se uma história que se passa no ano de 2057 fosse recriada para se passar no ano de 1818? Alguns exemplos de games que foram transformados em livros são World of Warcraft e Assassin’s Creed, esse último baseada na famosa série de ação e estratégia e que já vendeu mais de um milhão de cópias em todo o mundo.

LEIA  Que tal aprender Como se faz ficção?

10. Acompanhe o noticiário

A vida real costuma surpreender com histórias que pensávamos ser possível apenas na literatura. Diz-se que a vida imita a arte, mas não raro a arte também pode imitar a vida. Notícias de jornal ou revista rendem bons argumentos para uma história, basta acrescentar um pouco de imaginação aqui, uns detalhes fictícios acolá. Ações e reações inesperadas de pessoas da vida real podem render boas motivacões para seus personagens fictícios. Moacyr Scliar é um exemplo de escritor que muito se inspirou no cotidiano exposto na midia para compor sua ficção.

11. Escreva sobre não saber o que escrever

Já pensou em usar sua escrita criativa para falar sobre o óbvio? Nesse caso, o óbvio é que você não encontra uma ideia que considere boa para seu livro. Então talvez seja o momento de escrever sobre isso: um escritor com bloqueio criativo que, por mais que procure, não encontra a ideia perfeita. Não estamos falando aqui de autobiografia (apesar de muitos considerarem que toda obra literária é uma obra autobiográfica, a seu modo). Mas de um situação real que pode ser expandida com o uso da imaginação e da criação literária. Então, vez por outra talvez valha a pena olhar para o próprio umbigo em busca de boas ideias.

James Scott Bell, em seu livro Plot and Structure, apresenta outras dicas de onde procurar por boas ideias para desenvolver uma história.

E você, costuma ter boas ideias com facilidade?  Conte-nos quais são os seus truques para atrair boas histórias.

Escritora, crítica literária, jornalista e professora universitária. Trabalha com criação de textos e preparação de originais. Desenvolve cursos e palestras na área de Criação Literária e Escrita Criativa.

Ronize Aline

Escritora, crítica literária, jornalista e professora universitária. Trabalha com criação de textos e preparação de originais. Desenvolve cursos e palestras na área de Criação Literária e Escrita Criativa.

Leia também...

6 Comments

  1. Parabéns, professora! Sem dúvidas, esse blog irá ajudar muita gente! Só de ler esse post meus dedos já estão coçando com vontade de escrever!
    Obrigada por essa grande contribuiçâo, se a maioria dos jovens tivessem acesso a esse tipo de material na escola, talvez tivéssemos gerações mais interessadas, mais criativas, que usassem a tecnologia para produções artísticas, e não somente para a socialização.
    Parabéns novamente!
    Letícia Xavier

  2. Rafael says:

    Nossa, to gostando muito do seu site. Eu estava com medo do meu livro ter poucas paginas, e fuçando no seu site eu vi um outro post que me deu uma ideia para um capitulo. Neste post, eu tive mais outra ideia pra um novo capitulo. Vou continuar vagando pelo seu site, a busca de novos capitulo.. kkkkkkk
    Simplesmente adorei o site, parabéns!

    1. Olá, Rafael.
      Obrigada pela visita e por deixar seu comentário. Fiquei extremamente feliz por você estar encontrando material que lhe ajude aqui no site. Seja sempre bem-vindo e fique à vontade para participar mais vezes.
      Abraços

  3. taliane says:

    gostei do seu post parabéns, estou criando um livro ja tem 1 ano e pouco as ideias fluem muito e tudo surge atraves do meu próprio ponto de vista para o meu futuro uso esse método e da muito certo as musicas servem mesmo como boa influencia viajo nelas e surgem as ideias, muito obrigada suas dicas mim ajudou.

    1. Que legal, Taliane.
      É sempre bom quando encontramos um método que funcione para nós.

      Abraços,
      Ronize Aline

  4. Henrique says:

    Muito obrigado pelas dicas! Com certeza colocarei em prática, escrevia a um tempo atrás, e agora estou voltando a ter ideias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *